sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Um animal horroroso chamado helicóptero

Só quem fez Lamego (Operações Especiais) é que pode avaliar o horror que sinto pelos helicópteros da tropa.
Sim, bem sei que o heli era a safa para um ferido.
Mas este barulho daqueles motores ficou-me gravado no mais fundo do cérebro até que morra.
Meus amigos, não estou a brincar.
Às vezes estou em casa ou na praia, nesta zona de Sesimbra onde passo os fins-de-semana e... muito antes de mais alguém os ouvir, já eu estou a dizer:
- Vem aí um Puma.
Então aquele motor do Puma é horrível.
Mas o do Alouette 3 também tem que chegue.
Interessante é que se forem helicópteros civis não me dizem nada: passam em paz...
Nem sei se hoje a Força Aérea e a Marinha já têm também outras marcas - e essas não me dirão nada. Mas os motores e o barulho especialíssimo das pás destas duas marcas, mas sobretudo, repito, as do Puma - isso nunca mais me passa...
É um trauma, Miguel? (O Dr. Nuno Silva Miguel é um grande psiquiatra do nosso País, especialmente na área da toxicodependência, sabiam?).
Tudo bem: será um trauma.
E quem se lixa mais é a família e amigos que têm de gramar isto:
- Eh pá, vem aí um Puma. (E vem: dois minutos depois, eles também ouvem...).
Vem aí um Puma.. Como se eu hoje ainda tivesse alguma coisa a ver com isso!!!
Que diabo. Quando é que vou deixar os helis passarem aqui por cima em direcção ao (ou vindos do) Montijo, sem que eles se metam comigo e sem eu me meter na vida deles?
.
Mas porquê este horror aos helis? Por uma razão muito simples: por causa do treino desumano e perigoso que neles sofri em Lamego.

1 comentário:

joao disse...

E que tal ver, ou rever, o APOPALICSE NOW?